• caraguatatuba
  • ilhabela
  • são sebastião
  • ubatuba

Uma mensagem para mães e filhos

Veja mais notícias

ser_maeÀs vezes escutamos que “mãe verdadeira é quem cria” e que “o conceito de maternidade vai além da gestação”. Certamente ser mãe vai muito além de gerar ou criar um filho. Exige, seja qual forem as circunstâncias, uma responsabilidade imensa que só se aprende na prática e que requer uma imensa capacidade afetiva de se doar, amar, cuidar, orientar e educar.
E é com o tempo e através dele que a mãe cresce, desvia o foco de si mesma e se reconhece como nunca antes imaginava que poderia ser.
Ganha a possibilidade de se reinventar, crescer com os filhos e ser um modelo que faz a diferença em suas vidas.
Ser mãe requer o exercício de humildade e reconhecimento das próprias limitações. Sem culpas que imobilizam e sim com a responsabilidade, podendo gerar e repensar conceitos e condutas.
O tempo cronológico parece diferente quando se torna mãe. Apesar de todos os esforços e empenhos da vida moderna, o tempo passa e a elas cabe escolher entre desfrutar dos filhos, agradecer pela vida e por estar com eles ao seu lado, ou simplesmente, deixar que o tempo passe e a vida cuide deles, correndo o risco de perdê-los.
Apesar do tempo cronológico, da diferença de idade, “dos tempos serem outros”, ser mãe é ser eterna. As responsabilidades e preocupações não diminuem apenas se modificam. As alegrias e ansiedades são constantes na mais bela e mágica relação que existe: a de ser mãe. Só quem é (porque mãe nunca foi, sempre será), sabe a dimensão da maternidade, seja ela gerada no útero ou no coração.
“Amor que não se pede
Amor que não se mede
Que “só” se repete”
(me permita o grupo Raça Negra pelo trocadilho.)

Num mundo tão competitivo, fortaleça a relação com o seu filho. Procure entrar no universo dele, reservando um tempo diário para isso. Brinque, solte a imaginação ou, simplesmente, abrace, beije, converse, conte histórias, expresse suas emoções, cante com ele, conte histórias  Proporcione o diálogo aberto e o espaço para que ele aconteça. Aproveite cada minuto e cada etapa, pois pular ou antecipar é uma ilusão de um tempo que não pode voltar.
Aceite o seu filho, seja qual for as suas diferenças e o respeite tal como ele é, assim como ele, com certeza, mesmo que não saiba se expressar, a ama.

Respeite os seus próprios limites e se congratule pelo melhor que tem sido feito, não com a intenção de ser uma mãe perfeita ou a melhor, mas boa o bastante para o seu filho.
A você mãe, que Deus abençoe.
A você filho, respeite, ame e ore por sua mãe. Este é com certeza o seu melhor presente.

 

Texto adaptado de Raquel Barboza Lhullier – Psicóloga