• caraguatatuba
  • ilhabela
  • são sebastião
  • ubatuba

São Nicolau … Papai Noel …

Veja mais notícias

sc3a3o-nicolauO cristão e Papai Noel

As crianças esperam com ansiedade a noite de Natal para receber algum presente de Papai Novel e nem sempre associam esse momento com o nascimento do Filho de Deus. Por isso, é importante resgatar a bonita origem da história do bom velhinho, associando-o ao acontecimento do Natal. A bondade de São Nicolau era o modo de agradecer a Deus pelo grande presente de Natal: Jesus Cristo. Quem tem a Ele é bom como seus semelhantes. Para São Nicolau presentear uma criança ou necessitado era o melhor modo para testemunhar o amor de Deus. O verdadeiro amor manifesta-se por gestos. Cada pessoa é a oportunidade para amar a Jesus: “Tive fome e me deste de comer; tive sede e me destes de beber; era peregrino e me acolhestes; nu e me vestistes; enfermo e me visitastes; estava na prisão e vieste a mim… todas as vezes que fizestes isto a um de meus irmãos mais pequeninos, foi a mim mesmo que o fizestes” (Mt 25, 35-36.40).
O resgate da figura de São Nicolau como um dos símbolos do Natal ajuda as crianças a serem também generosas com outras crianças.

Saiba a História de São Nicolau.
Todo o ano, no mês de dezembro, aparece a figura de um bom velhinho de barba branca chamado Papai Noel, que traz presentes na noite de Natal. Esse costume tem a sua origem na veneração muito antiga de São Nicolau, bispo de Mira (Turquia). Foi chamado de bispo das crianças e dos necessitados.
Pouco santos gozaram de tanta popularidade, e a poucos se atribuiu tão grande número de milagres. Ente esses milagres destaca-se a ressurreição de dois rapazes. São Boa-ventura contou em um sermão que São Nicolau entrou em uma estalagem, onde o dono havia matado dois rapazes e se preparava para servi-los aos clientes. São Nicolau devolveu a vida aos rapazes e converteu seu assassino.
O costume de esperar algum presente de São Nicolau vem do modo como socorria os mais pobres. Saía noite para ninguém saber quem os ajudava. Famosa é a história do modo como ajudou três moças a realizarem seu casamento. Naquele tempo era necessário dar um dote para o noivo, e o pai das moças era pobre. Não tendo como resolver esse problema, o pai pensava mandá-las para uma casa de prostituição. Sabendo do fato, São Nicolau certa noite jogou uma bolsa com moedas de ouro no quarto do pai, O pai, maravilhado como dinheiro inesperado, casou a filha mais velha. O bom bispo usou o mesmo recurso para o casamento da segunda. Quando o santo se preparava para entregar escondido o dote da terceira, foi descoberto. O pai reconheceu-o, atirou-se aos seus pés arrependido e agradecido. Espalhou para toda a região como São Nicolau havia presenteado suas filhas. Sua generosidade se espalhou, e as pessoas recorriam a ele em suas necessidades. Com sua morte os milagres começaram a se multiplicar, assim coma a sua fama.
Em muitos países da Europa e de outros continentes, devido ao gesto de presentear quem necessitava, foi transformado em um dos símbolos da festa de Natal.

De São Nicolau a Papai Noel
No século XVI, os holandeses emigraram para os Estados Unidos levando a tradição de celebrar São Nicolau (Sinter Klaas em holandês). Começa o processo de americanização, isto é, mudança de história e imagem. Transforma-se em um velhinho simpático em um trenó puxado por renas, que dá fortes risadas e saudações e que entra pelas chaminés para deixar os presentes para as crianças .

 


Fonte: Livro “Católico pode ou não pode? Por que?” – Páginas 47 a 49