• caraguatatuba
  • ilhabela
  • são sebastião
  • ubatuba

Mensagem do Bispo para de Praia em Praia – edição Outubro Novembro 2015

Veja mais notícias

Ainda nos lembramos que estamos no ano dedicado Paz e aos Religiosos Consagrados conforme a intenção do Papa Francisco?

Vivemos neste mês de outubro o grande fenômeno da devoção Nossa Senhora Aparecida. Que bom que Deus quis nos revelar Maria através da singela descoberta da imagem no Rio Paraíba, tão pequenina em dimensões materiais. Sim porque ela não é nada mais que “sinal”. Sinal do grande amor de Deus para com seus filhos e filhas.

O mês de Novembro nos leva a recordar a santidade de incontáveis irmãos e irmãs nossos de todos os tempos no dia de Todos os Santos. Imediatamente lembramos de nossos queridos que já partiram. Vamos ao cemitério rezar pelos falecidos, mas nossa oração vota-se ao Deus da Vida. Portanto nos dirigimos a Deus pedindo para que o espírito desses falecidos encontre um dia a plenitude de Deus recebendo um corpo ressuscitado.

Deus é misericórdia. Daí o desejo do Santo Padre Papa Francisco de iniciar no dia 8 de Dezembro deste ano “um Jubileu Extraordinário da Misericórdia, como tempo favorável Igreja, a fim de tornar mais forte e eficaz o testemunho dos crentes” (MV3).

A 14ª Assembleia Ordinário do Sínodo dos Bispos sobre a Família iniciou no domingo, dia 04, no Vaticano. Com o tema “A vocação e a missão da família na Igreja e no mundo contemporâneo”, a reunião prosseguirá até o dia 25 de outubro. A Assembleia conta com a participação de 270 padres sinodais, provenientes dos cinco continentes, assim divididos: 54 da África, 64 da América, 36 da Ásia, 107 da Europa e 9 da Oceania. Colaboram com os trabalhos 24 especialistas, 51 auditores e auditoras e 14 delegados fraternos. Além disso, 18 casais estão presentes na Assembleia Sinodal.

O Brasil está representado pelo arcebispo de Aparecida (SP) e presidente-delegado do Sínodo, cardeal Raymundo Damasceno Assis. Entre os delegados escolhidos pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e confirmados pelo papa estão o arcebispo de Brasília (DF) e presidente da Conferência, dom Sergio da Rocha; o bispo de Camaçari (BA), dom João Carlos Petrini; o arcebispo de Mariana (MG), dom Geraldo Lyrio Rocha, e o arcebispo de São Paulo (SP), cardeal Odilo Pedro Scherer e o cardeal brasileiro João Braz de Aviz também participa da Assembleia Sinodal por ser o prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica.

Também o Papa Francisco promove a reforma dos processos de nulidade do matrimônio. Na apresentação da  Carta Apostólica que leva o nome “Motu próprio” MITIS IUDEX DOMINUS IESUS, em português “O Senhor Jesus, Juiz manso”; o Papa declara:

“É então a preocupação pela salvação das almas que permanece o fim supremo das instituições, das leis, do direito, a impulsionar o Bispo de Roma a oferecer aos Bispos este documento de reforma, enquanto eles partilham com ele a tarefa da Igreja, isto é, de tutelar a unidade na fé e na disciplina referente ao matrimônio, base e origem da família cristã”.

Jesus Cristo, rosto da misericórdia do Pai nos abençoe a todos.

Dom José Carlos Chacorowski CM