• caraguatatuba
  • ilhabela
  • são sebastião
  • ubatuba

Bispo Diocesano recebe Comenda Thomaz Camanis Filho pelos serviços da Igreja na Catástrofe de 67 em Caraguatatuba

O bispo Dom José Carlos Chacorowski, da Diocese de Caraguatatuba, recebeu a Comenda Thomaz Camanis Filho, em referência aos serviços prestados pela Igreja por ocasião da Catástrofe que vitimou oficialmente 436 pessoas e arrasou a cidade de Caraguatatuba em 18 de março de 1967. A homenagem foi entregue na última sexta-feira (17/3), durante solenidade realizada pela Prefeitura de Caraguá e a Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba – Fundacc, que referenciou os 50 anos da tragédia.

DOM JOSE COMENDA JN

A cerimônia homenageou heróis, sobreviventes e instituições que ajudaram no socorro às vítimas naquele fatídico dia. Thomaz Camanis, que dá nome à Comenda entregue aos homenageados, foi o radioamador que conseguiu mandar a mensagem avisando que a cidade estava morrendo. O pedido de socorro foi captado por uma embarcação que avisou a Delegacia dos Portos em Santos, que repicou a informação para Taubaté, de forma que o pedido de ajuda chegou até o Palácio do Governo, onde o então governador Abreu Sodré enviou ajuda.

A irmã Maria Neusa Sudário dos Santos, supervisora da Santa Casa de Misericórdia de Caraguatatuba, também foi agraciada com a comenda, representando a entidade. A Casa de Saúde Stella Maris teve papel fundamental no socorro aos sobreviventes, mesmo com parte da infraestrutura atingida pela lama e escombros.

IRMA NEUSA WEB
A solenidade contou ainda com a abertura da Exposição Cinquentenário da Catástrofe de 1967, com imagens que marcaram aqueles dias de março de 1967. Até o próximo dia 19 de abril a mostra pode ser visitada no Museu de Arte e Cultura de Caraguatatuba (MACC). Depois, as fotos percorrerão o município com mostras itinerantes.

Missa em memória de vítimas da Catástrofe de 67 emociona fiéis em Caraguatatuba

MISSA 50 JN 2 WEBA Diocese de Caraguatatuba realizou uma Missa em memória às vítimas da Catástrofe de 1967 em Caraguatatuba no último sábado (18/3), data em que a tragédia que vitimou oficialmente 436 pessoas e arrasou o município completou 50 anos. A celebração foi presidida por Dom José Carlos Chacoroswki, bispo diocesano e contou com a presença de parte do clero e autoridades, como o prefeito de Caraguatatuba, Aguilar Junior, a primeira dama, Samara Aguilar e a presidente da Fundacc, Silmara Mattiazzo, entre outros.

Dom José Carlos lembrou as vítimas falecidas, mas também destacou a importância das pessoas que sobreviveram à fatalidade e ajudaram a reconstruir Caraguatatuba, reunindo todos os esforços possíveis para que hoje a cidade fosse reconhecida como a “Princesinha do Litoral”. A Diocese homenageou o médico Keiiti Nakamura, que vivenciou a tragédia e ajudou a salvar muitas vidas. Também foi homenageada a irmã Maria Neusa Sudário dos Santos, superiora da Santa Casa, que foi de extrema importância para prestar socorro aos feridos, mesmo em meio à lama e muitos escombros. MISSA 50 JN WEB

Irmã Maria Neusa leu a ata relatada pelas religiosas da Congregação das Pequenas Missionárias de Caraguatatuba que atuaram no atendimento às vítimas da catástrofe e emocionou os presentes com os relatos. A celebração foi encerrada com uma oração escrita especialmente para a ocasião pelo padre Mauro Ramos, pároco da Paróquia São João Batista, do bairro do Poiares.

Memorial
Também foi entregue na ocasião uma placa simbólica do Memorial do Cinquentenário, uma iniciativa da Diocese em parceria com a Prefeitura, que deverá ser entregue oficialmente ao município junto com a revitalização da Praça da Bíblia durante as comemorações do aniversário de Emancipação Político-Administrativa de Caraguatatuba no mês de abril.

Dom José Carlos, o prefeito Aguilar Junior e demais autoridades também fizeram o plantio de uma muda de pau-brasil nas dependências da Santa Casa de Misericórdia, em alusão à encíclica do Papa Francisco e da Campanha da Fraternidade, que estimulam o cuidado com a Casa Comum, ou seja, o planeta. MISSA 50 PAU BRASIL JN 1 WEB

Diocese de Caraguatatuba celebra Missa em memória às vítimas da Catástrofe de 67

A Diocese de Caraguatatuba fará uma celebração dedicada em memória às vítimas da Catástrofe de 67 no próximo sábado (18/3) às 10h na Capela da Casa de Saúde Stella Maris, data em que a tragédia completa 50 anos.

A Santa Missa será celebrada pelo bispo diocesano, Dom José Carlos Chacorowski, e contará com homenagens ao médico Keith Nakamura que atuou no socorro às vítimas sobreviventes. Também será homenageada a irmã Maria Neusa Sudário dos Santos, da Congregação das Pequenas Missionárias de Maria Imaculada, superiora na Santa Casa de Misericórdia em Caraguatatuba. O hospital foi essencial para as pessoas que sobreviveram à fatalidade.  MISSA CATASTROFE

A Catástrofe de 18 de março de 1967, causada por uma tromba d’água que provocou o deslizamento de parte da Serra do Mar sobre Caraguatatuba, vitimou oficialmente  436 pessoas, tragédia que culminou na criação da Defesa Civil do Estado de São Paulo.

 

Página 10 de 433« Primeira...89101112...203040...Última »