• caraguatatuba
  • ilhabela
  • são sebastião
  • ubatuba

Subsídio para a Pastoral do Dízimo – Novembro mês de Conscientização

Anexo material produzido pela Pastoral do Dízimo diocesana.
Subsidio Dizimo2014

Material Modelo para Assembléias Paroquiais e de Pastorais

Material utilizado na reunião do CDP de 16 de outubro de 2014.

Modelo 1 CC

Modelos 2 e 3(abaixo)

Modelo 2 CC Modelo 3 CC

Subsídio Vocacional para o mês de Agosto de 2014

 Tema: “Vocações para uma grande missão”  Lema: “Ide e anunciai” (Mt 11,4b)

 

ORIENTAÇÕES GERAIS

 O mês de Agosto é o mês de oração intensa ao Senhor da Messe para que nos envie pessoas disponíveis para trabalhar e dar continuidade Sua messe. Por isso os seminários São José de Anchieta e Propedêutico São Domingos Sávio elaboraram este subsídio vocacional para ajudar as equipes de liturgia a dar uma ênfase neste mês especial de rezar pelas vocações. A liturgia da Santa Missa deve ser de tal forma que leve toda a comunidade entrar em oração, em intimidade com o Senhor, portanto, aqui estão algumas propostas para o mês de agosto, cuja temática é a vocação. E quando se fala em vocação não se pode pensar apenas na vocação para ser padre. Sabemos que o nosso primeiro chamado, nossa primeira vocação a que Deus nos chama é a vida. Sendo assim, este mês é dedicado para que meditemos mais sobre a nossa vocação, nosso chamado: seja para ser padre, para ser família, para ser catequista. Sendo um subsídio, fique a critério da equipe de liturgia, juntamente com a pastoral vocacional (para aquelas paróquias que ainda não tem, esta é uma oportunidade de ser criada) juntamente com o sacerdote (Pároco ou Vigário), utilizá-lo da melhor forma. Junto a este subsídio vão duas propostas: Terço vocacional e Adoração vocacional. “A vocação é um fruto que amadurece no terreno bem cultivado do amor uns aos outros que se faz serviço recíproco, no contexto duma vida eclesial autêntica” (Mensagem para o 51º Dia mundial de Oração pelas Vocações 2014). Contamos com a ajuda, oração e empenho de todos para formar essa corrente de oração pelo fortalecimento e surgimento das vocações em nossa Diocese de Caraguatatuba.

 Deus sempre nos abençoe e nos fortaleça em nossa caminhada de fé, esperança e amor.

 Pe. Elimar Azevedo – (Reitor Seminário São José de Anchieta — Filosofia e Teologia)
Pe Beto – (Reitor Seminário Propedêutico São Domingos Sávio — Formação Inicial)

18º Domingo do Tempo Comum – 1ª semana (03/08/14)

 Tema: “Vocação para o ministério ordenado: diáconos, padres e bispos”

 Sugestão: Junto porta principal da igreja preparar um bonito painel lembrando o mês vocacional dando destaque vocação específica de cada domingo. A equipe de celebração poderá criar alguns arranjos de flores, bem como destacar alguns objetos símbolo do Ministério Ordenado (bíblia, estola, aspersório, ritual). Seria bom também, conseguir alguma foto do nosso Seminário, de seminaristas, que poderão ser colocadas em destaque em meio ao arranjo, ou ainda no fundo da igreja, para que assim que os fieis entrarem já possam observar o arranjo, fotografias, painel.

Motivação inicial

Nesta primeira semana dedicamos nossas orações e preces vocação ao ministério ordenado. O diácono é aquele que serve aos irmãos na caridade e na solidariedade cristã. Assiste ao bispo e ao presbítero na liturgia. Sua missão é ser sacramento da caridade. O presbítero é enviado a pastorear, presidir, coordenar e animar os serviços na comunidade. É vocacionado a ser ministro da Palavra e ministro dos sacramentos. Todo sacerdote, escolhido entre os homens, é constituído para o bem dos homens nas coisas que se referem a Deus. Sua função é oferecer dons e sacrifícios pelos pecados. Desse modo, ele é capaz de sentir justa compaixão por aqueles que ignoram e erram, porque também ele próprio está cercado de fraqueza; e, por causa disso, ele deve oferecer sacrifícios, tanto pelos próprios pecados como pelos pecados do povo. Ninguém pode atribuir a si mesmo essa honra, se não for chamado por Deus, como o foi Aarão. O bispo é consagrado para santificar, ensinar e governar o povo de Deus em uma diocese. É o presidente da grande assembleia. Rezemos pela fidelidade de nossos diáconos, presbíteros e bispos. E peçamos que o Senhor toque no coração de tantos jovens e estes assumam com coragem o chamamento ao ministério ordenado. Alegres por todos os sacerdotes que se doam a serviço do Reino e por todos os motivos que nos levam a celebrar a nossa fé e vida, cantemos.

Leituras da Liturgia do dia:Isaías 55,1-3  –  sl 144/145 – Romanos 8,35.37-39  –  Mateus 14,13-21

 PRECES

 Padre: No coração amoroso de Deus, depositamos nossos pedidos. Confiantes elevamos nossas preces:

 Leitor: Senhor, iluminai vossa Santa Igreja para que saiba evangelizar com simplicidade e seja exemplo de desapego aos bens materiais. Nós vos pedimos.

Todos: Senhor, escutai a nossa prece

 Leitor: Senhor, abençoai nossos padres em sua dedicação no serviço ao Reino, fortalecei suas vocações e concedei que, a exemplo de Cristo, se tornem sempre mais servidores da vossa Igreja. Nós vos pedimos.

 Leitor: Senhor, iluminai os seminaristas de nossa Diocese, encorajando-os em sua caminhada de discernimento do Chamado que o Senhor lhes fez, bem como todos os que se doam para manter e conduzir o nosso Seminário Diocesano. Nós vos pedimos.

 Leitor: Senhor, recompensai todos aqueles que contribuem com a Animação Vocacional da nossa diocese, partilhando um pouco do que têm para ajudar na formação dos nossos futuros padres. Nós vos pedimos.

 Padre: Ó Deus, ao elevarmos esta nossa humilde oração, confiando intercessão de Maria Santíssima, Mãe da Igreja, Mãe dos sacerdotes e modelo resplandecente para todas as almas consagradas ao serviço do Povo de Deus. Por Cristo nosso Senhor.

OFERENDAS:

Junto ao pão e ao vinho, alguns agentes da Pastoral Vocacional ou outros membros das pastorais apresentam uma bonita caixa, saindo dela estolas com as palavras: amor, partilha, solidariedade, justiça, compreensão e doação, enquanto se canta.

Oração vocacional (poderá ser após oração pós comunhão)

Senhor da Messe e pastor do rebanho faz ressoar em nossos ouvidos teu forte e suave convite: “Vem e segue-me”. Derrama sobre nós o teu Espírito, que ele nos dê sabedoria para ver o caminho e generosidade para seguir tua voz. Senhor, que a Messe não se perca por falta de operários, desperta nossas comunidades para a missão, ensina nossa vida a ser serviço, fortalece os que querem dedicar-se ao Reino na vida consagrada e religiosa. Senhor, que o rebanho não pereça por falta de pastores. Sustenta a fidelidade de nossos bispos, padres, diáconos e ministros. Dá perseverança a nossos seminaristas. Desperta o coração de nossos jovens para o ministério pastoral em tua Igreja. Senhor da Messe e pastor do rebanho chama-nos para o serviço de teu povo. Maria, Mãe da Igreja, modelo dos servidores dos servidores do Evangelho, ajuda-nos a responder o SIM. Amém.

19°  Domingo do Tempo Comum – 2ª semana (10/08/14)

 Tema: “Vocação para a vida em família e dia dos pais”

Sugestão:  Colocar um altar montado na entrada da Igreja com materiais que lembrem as responsabilidades do SER família e da responsabilidade dos pais na educação dos filhos e seu papel de esposo (alianças; Bíblia; Terço; e algum material de trabalho). Pode até pedir para alguns casais colocar fotos do casamento, da vida em família, colocar um buquê de rosas vermelhas simbolizando o amor.

 

 Motivação inicial

Com alegria nos reunimos para celebrar a páscoa dominical e fazer experiência da brandura e da bondade de Deus. Jesus presente na Palavra e na eucaristia é nossa segurança nas tempestades da vida. A família é o porto seguro em nossa vida. É um “dos tesouros mais importantes” e “patrimônio da humanidade” (DAp, 432). É um bem para o casal, para os filhos, para a Igreja e para a sociedade. É lugar de realização humana, geração da vida, igreja doméstica, formadora de valores. A família deve ser um lugar do cultivo do amor, do diálogo, da acolhida, do perdão, da realização humana, da fidelidade e da paz. Além das famílias, vamos oferecer esta eucaristia a todos os pais, aqueles que estão entre nós e aqueles que já se partiram. Cantemos.

 Leituras da Liturgia do dia: –     1Rs 19,9-13   –  sl 85   –   Rm 9,1-5   –   Mt 14,22-31

 PRECES
Padre: No coração amoroso de Deus, depositamos nossos pedidos. Confiantes elevamos nossas preces:

 Leitor: Senhor, que cada família seja verdadeira igreja doméstica. Ajudai também nossos jovens que se preparam para o sacramento do matrimônio a crescerem em maturidade humana e cristã, nós vos pedimos.

Todos (cantando): Abençoa, Senhor, as famílias. Amém. Abençoa, Senhor, a minha também.

 Leitor: Senhor, que as famílias cristãs cresçam sempre mais na fé e sejam sinais do vosso amor para o mundo, nós vos pedimos.

 Leitor: Senhor, que vos revelastes a nós como Pai amoroso, abençoai cada pai de família para que seja reflexo do vosso amor em seus lares, nós vos pedimos.

(Preces espontâneas)

 Padre: Queremos concluir nosso momento de preces com a oração vocacional:

 Todos: Ó Deus, de quem procede toda a paternidade no céu e na terra. Pai, que és amor e vida, faze que cada família humana sobre a terra se converta, por meio de Teu Filho, Jesus Cristo, nascido de mulher e mediante o Espírito Santo, fonte da caridade divina, em verdadeiro santuário da vida e do amor para as gerações que sempre se renovam. Faze que tua graça guie os pensamentos e as obras dos esposos para o bem de suas famílias e de todas as famílias do mundo. Faze que as jovens gerações encontrem na família apoio para sua humanidade e para seu crescimento na verdade e no amor. Faze que o amor reafirmado pela graça do sacramento do matrimônio, se revele mais forte que qualquer debilidade a qualquer crise, pelas quais s vezes passam nossas famílias. Faze, finalmente, Te pedimos por intercessão da Sagrada Família de Nazaré, que a Igreja, em todas as nações da Terra, possa cumprir frutiferamente sua missão na família e por meio da família. Tu, que és a vida, a verdade e o amor, na unidade do Filho e do Espírito Santo. Amém.

20° Domingo do Tempo Comum – 3ª semana (17/08/14)

Assunção de Nossa Senhora

 Tema: “Vocação para a vida consagrada: religosos(as) e consagrados(as) seculares”

 Sugestão: Preparar na entrada da Igreja um altar com símbolos da vida religiosa, tais como as regras, nomes de congregações, alguma imagem dos fundadores, entre outros. Colocar o terço, a Bíblia e a Cruz. Após a Procissão de entrada e a Saudação Inicial feita pelo Presidente, pode-se realizar uma entrada com a imagem de Maria a Mãe do Senhor. Pode-se ler – Maria é mãe que acolhe e protege o Redentor e continua no céu a missão de ser nossa protetora e nossa intercessora. Acolhamos com amor e devoção a imagem da Mãe de Jesus e da Igreja.  Durante o canto várias crianças com vestes brancas e com flores nas mãos formam um corredor e uma família, religiosos ou religiosas entram com a imagem, colocando-a em lugar previamente preparado.

 Motivação inicial

Com Maria cantemos as maravilhas que Deus continua realizando em benefício de todo o povo. Caríssimos irmãos e irmãs, rezemos hoje pela vocação vida consagrada. Ela é um dom do Pai, por meio do Espírito, sua Igreja. Ela se expressa na vida monástica, ordem das virgens, eremitas, viúvas, vida contemplativa, vida religiosa apostólica, institutos seculares e sociedades de vida apostólica. A vida consagrada é chamada a ser intensa na comunhão, no interior tanto da Igreja quanto da sociedade. A vida e a missão dos consagrados devem estar inseridas na Igreja particular e em comunhão com o bispo. Na contemplação e na atividade, na solidão e na fraternidade, no serviço aos pobres e aos últimos, eles se entregam na total dedicação, por vocação, deixando-se modelar pela Palavra, traduzindo-a em testemunho para todos nós. Alegres ao rezarmos por esta vocação tão sublime, iniciemos nossa Santa Missa, cantando:

 Leituras da Liturgia do dia: – Ap 11,19a.13,1.3-6a.10ab  –  Sl 44   – 1Cor 12,20-27a   –  Lc 1,39-56

 PRECES

 Padre: Imploremos ao Senhor por todos os seguidores de Jesus Cristo para que se configurem cada vez mais com Ele. Peçamos:

Todos: Senhor atendei a nossa prece.

 Leitor: A exemplo de Maria, vossa filha predileta, abri nossos olhos para ver as necessidades de nossos irmãos e irmãs e ir ao encontro deles pelo serviço fraterno. Vos pedimos:

 Leitor: Hoje, confiamos a vós os religiosos e os consagrados, para que através de seu testemunho de vida sejam promotores do Evangelho em nosso mundo. Vos pedimos:

 Leitor: Senhor, inflamai o coração de nossos jovens para que atendam ao vosso chamado e tenham a coragem de se consagrarem a vós e aos irmãos e irmãs, nós vos pedimos:

 Leitor: Senhor, que os consagrados e as consagradas a vós na vida monástica e contemplativa, vida religiosa apostólica, institutos seculares e sociedades de vida apostólica possam assumir ao longo da vida o compromisso de vos servir na oração e nos irmãos e irmãs, nós vos pedimos:

(Preces espontâneas)

 Padre: Queremos concluir nosso momento de preces com a oração vocacional:

Todos: Filho de Deus, enviado pelo Pai para junto dos homens de todos os tempos e de todas as partes da terra! Invocamos-vos por meio de Maria, vossa e nossa Mãe: fazei com que na Igreja não faltem vocações, em particular as de especial consagração ao vosso Reino. Jesus, único Salvador do mundo! Pedimos-vos pelos nossos irmãos e pelas nossas irmãs, que responderam “sim” ao vosso apelo ao sacerdócio, vida consagrada e missão. Fazei com que as suas existências se renovem no dia-a-dia, tornando-se Evangelho vivo. Senhor misericordioso e santo, continuai a enviar novos trabalhadores para a messe do vosso Reino! Ajudai aqueles que Vós chamais para o vosso seguimento neste nosso tempo: fazei com que, contemplando o vosso rosto, eles respondam com alegria maravilhosa missão, que lhes confiais para o bem do vosso Povo e de todos os homens. Vós, que sois Deus, viveis e reinais com o Pai e o Espírito Santo, nos séculos dos séculos. Amém!

 Onde houver religiosos(as), pode-se fazer uma breve homenagem.

21° Domingo do Tempo Comum – 4ª semana (24/08/14)

Tema: “Vocação para os ministérios e serviços na comunidade – leigos/catequistas”

 Sugestão: Procissão de entrada como de costume. Convidar os Conselhos Paroquial a entrar na procissão. Bem como os coordenadores das pastorais e movimentos e etc…

Pode fazer a comemoração do dia do Catequista, destacar este belo ministério de evangelização que se inicia na infância e vai até a juventude e adultos.

 

 Motivação inicial

Caríssimos irmãos e irmãs, sejam bem vindos todos vocês que vieram participar conosco da celebração do Mistério Pascal, neste dia em que trazemos presente a vocação leiga na Igreja. Jesus, na liturgia de hoje nos pede que abandonemos velhas maneiras de pensar e agir para podermos segui-lo com fidelidade. Todos são convidados, não há restrições, mas a radicalidade do caminho do discipulado permanece. Sem levar a sério a proposta, poderemos ser excluídos do grupo de Jesus. Peçamos ao Senhor da vida neste encontro que nos ajude a assumirmos com amor, alegria e responsabilidade nossa vocação leiga de discípulos missionários no ambiente em que vivemos. Jubilosos, cantemos.

 Leituras da Liturgia do dia:  –Is 22,19-23   –   Sl 138   –  Rm 11,33-36   – Mt 16,13-20

 PRECES:

 Padre: A vida cristã nos propõe um desejo: “Permanecer no amor de Cristo”. Invoquemos ao Senhor, através de nossas preces, oferecendo nossa vida e o desejo de permanecer sempre unidos a Ele.

 Leitor: Deus de amor, despertai mais vocações leigas em vossa Igreja, para que vosso projeto de vida seja anunciado a todos os irmãos, a fim de que tenhamos uma sociedade mais justa e fraterna. Nós vos pedimos.

Todos: Senhor, enviai operários para a vossa messe.

 Leitor: Senhor, enviai operários comprometidos com a implantação do vosso Reino, sendo sal e luz onde se encontram, nós vos pedimos.

 Leitor: Senhor, por todos os que já se dedicam ao serviço na vossa Igreja, em especial pelos ministros não ordenados, para que continuem a anunciar a vossa palavra e a testemunhar o vosso amor, nós vos pedimos:

 Leitor: Senhor da messe, que todos os batizados, vocacionados santidade, continuem a colaborar nas pastorais, movimentos e serviços da Igreja, nós vos pedimos:

(Preces espontâneas)

Oração (poderá ser após oração pós comunhão)

Jesus, mestre divino, que chamastes apóstolos a vos seguirem, continuai a passar pelos nossos caminhos, pelas nossas famílias, pelas nossas escolas e continuai a repetir o convite a muitos dos nossos jovens. Dai coragem s pessoas convidadas. Dai força para que vos sejam fiéis na missão de apóstolos leigos, sacerdotes, diáconos, religiosos e religiosas, para o bem do Povo de Deus e de toda a humanidade. Amém. (Paulo VI)

Sugestão: Oração do Catequista: Concedei-me, Senhor, o dom da sabedoria que provém do vosso Santo Espírito. Dai-me o entendimento de vossa verdade, para que eu possa vivê-la e comunicá-la a tantas pessoas que desejam conhecê-la. Iluminai-me com a luz da verdadeira fé para que eu possa transmiti-la aos corações sedentos de autenticidade. Jesus, Mestre Divino, que formastes os apóstolos segundo os princípios do vosso Evangelho, conduzi-me sempre pelos caminhos de vossa verdadeira ciência. Ajudai-me, Senhor, a assumir o compromisso de minha missão de catequista e fazei que eu me torne capaz de orientar muitos outros no caminho da verdadeira felicidade. Que eu me deixe envolver profundamente pelo Amor do Pai e possa comunicar esse amor aos meus irmãos e irmãs. Amém.

22° Domingo do Tempo Comum – 5ª semana (31/08/14)

Tema: “Vocação do cristão: ser pessoa”

  

Sugestão: Preparar na entrada da Igreja materiais tais como: vários cartazes com as diferentes profissoes ; o crucifixo; o terço; CIC; CEC; Bíblia, entre outros.

Se houver presente profissionais de áreas diversas convidar a participar da procissão de entrada e depois fazer uma menção relacionando a profissão com a vida cristã.

 

Motivação Inicial:

A Vocação cristã é um chamado intenso a todos nós seres humanos, Deus nos chama primeiro a ser pessoa, depois vai nos dando sinais de vocação em seus diferentes ramos. O cristão leva o Cristo em si e por meio de si ao outro, faz Cristo chegar a vida de todos, em especial a própria. Jesus se faz presente em nosso meio e nos qualifica trabalhar no Reino, a serviço da Evangelização. Todos somos filhos amados de Deus, formamos uma família, a família de Jesus Cristo. Motivamos a aprimorar nossa vocação cristã iniciemos nossa Santa Eucaristia cantando.

 Leituras da Liturgia do dia: Jr 20,7-9  –  Sl 63  –  Rm 12,1-2  –  Mt 16,21-27

 PRECES:

 Padre: A vida cristã nos propõe um desejo: “Permanecer no amor de Cristo”. Invoquemos ao Senhor, através de nossas preces, oferecendo nossa vida e o desejo de permanecer sempre unidos a Ele.

 Leitor: Senhor, nós vos pedimos que não nos deixe fracassar no anúncio do Reino e na Evangelização de Teu povo, Rezemos:

Todos: Senhor aumentai em nós a graça da Evangelização.

 Leitor: Abençoai, Senhor, todos aqueles que vivem em suas profissões que tem o desejo de anunciar e que muitas vezes são oprimidos para que nunca desanimem da fé, Rezemos:

 Leitor: Fortalecei na fé e no amor todos que direta ou indiretamente propagam o Reino onde executam seu trabalho para que sejam sempre recompensados e nunca desamparados, Rezemos:

 Leitor: Abençoai, Senhor, todos os profissionais que atuam nas mais diversas áreas do conhecimento, para que utilizem este dom para ajudar a semear a palavra da verdade, Rezemos:

 (Preces espontâneas)

 

Oração pelo profissional.

Meu Senhor e meu Deus eu venho a Ti neste momento agradecer pela minha profissão. Reconheço que foi Tua bondade e amor que me capacitou profissionalmente para me sustentar e prosperar minha vida familiar. Peço a Ti, Senhor, habilidade, sabedoria para o crescimento profissional, ajuda-me a superar meus limites e minhas dificuldades interiores e exteriores. Venho também pedir um coração cheio de fé e coragem para superar os obstáculos que porventura aparecerem no meu caminho, que eu possa ser bem sucedido em todos os meus caminhos – profissional, sentimental e familiar. Obrigado, meu Deus, pela minha profissão, porque através dela eu posso ser feliz e fazer os outros felizes. Em nome de Jesus, meu único Senhor e Salvador, Amém.

 SANTO TERÇO VOCACIONAL

Motivação

Dir. Celebrando o Mês das Vocações, reunimo-nos para pedir ao Senhor que mande operários para sua messe e unimo-nos com sentimento fraterno aos irmãos de toda a Igreja que rezam em suas comunidades nas mesmas intenções. É um pedido de Jesus que rezemos pelas Vocações, pois a “A Messe é grande, mas os operários são poucos”. Roguemos pelas vocações sacerdotais, religiosas e leigas para que todas elas proclamem o nome de Jesus Cristo ao mundo, fazendo com que Deus seja amado e glorificado.

 

Dir. Iniciemos, invocando a Santíssima Trindade.

Todos. Em nome do Pai …

Dir. Façamos nossa Profissão de Fé. Todos. Creio em Deus Pai …

 

1ª dezena- A BUSCA

 Dir. Então Jesus voltou-se para eles e, vendo que o seguiam, perguntou-lhes: ‘A quem procurais? Responderam-lhe: “Rabi – que quer dizer Mestre – onde moras?” Ele disse: ‘Vinde e vede’. Eles foram, viram onde morava e ficaram com Ele aquele dia. Eram quase quatro horas da tarde’ (Jo 1,38-39).

Meditação

Leitor. “Onde moras?” é a pergunta dos discípulos André e João. Essa pergunta não é mais do que a expressão de uma mesma busca que todos nós inquietamente fazemos: “onde encontrarei a felicidade?” Por isso, vale sempre a pena colocar esta pergunta: sou feliz? Como serei feliz? Qual é o projeto de Deus para mim? O que Deus quer de mim?

 Oração

 Todos. Maria, que dissestes “sim” ao chamado de Deus, rogai por nós para que os batizados possam discernir sua vocação. Que todos entendam que dizendo “sim” ao plano de Deus, serão felizes porque foi para a felicidade que Deus nos criou.

REZAR A PRIMEIRA DEZENA DO SANTO TERÇO

 2ª dezena – O CHAMADO 

Dir. E Jesus lhes disse: “Vinde comigo, e eu farei de vós pescadores de homens”. Deixando imediatamente as redes, eles O seguiram” (Mc 1,17-18).

 Meditação

Leitor. Os discípulos percebem em Jesus Cristo algo de diferente, algo de autêntico e profundo e, por isso, aceitam deixar imediatamente as redes e segui-Lo. E eu, quantas vezes fico preso rotina, ao comodismo e não dou atenção ao olhar de Cristo, quando cruzo com Ele pelo caminho? Tenho medo de comprometer-me como discípulo missionário?

  Oração

Todos. Maria, que dissestes “sim” ao chamado de Deus, rogai por nós e pelos jovens para que deixemo-nos envolver pelo Amor do Pai e saibamos segui-Lo, compreendendo que Ele é Amor e somente deseja a nossa felicidade.

 

REZAR A SEGUNDA DEZENA DO SANTO TERÇO

 3ª dezena – O SEGUIMENTO

 

Dir. “Então Jesus disse aos discípulos: “Se alguém quiser vir após mim, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga. Pois quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la, mas quem perder a sua vida por amor de mim, há de encontrá-la” (Mt 16,24-25). 

Meditação

Leitor. Aceitar o chamado de Cristo para a vida consagrada, religiosa ou sacerdotal, missionária, matrimonial ou leiga, assumindo a vocação cristã, implica em amá-Lo e caminhar com Ele. É um caminho que leva santidade: repleto de alegrias, mas também de provações. É assumir o Evangelho e carregar a Cruz para chegar Ressurreição.

 Oração

Todos. Maria, que dissestes “sim” ao chamado de Deus, rogai pelos batizados para que não tenham medo de assumir o chamado de Deus. Que envolvidos pelo amor do Pai, compreendam que Deus é Amor e que só deseja a felicidade de suas criaturas.

 

REZAR A TERÇEIRa DEZENA DO SANTO TERÇO

 4ª dezena – A MISSÃO

Dir. “Ide, eu vos envio como cordeiros para o meio de lobos. […] Quando entrardes numa cidade e vos receberem, comam do que vos for servido, curem os enfermos que nela houver e digam-lhes: ‘O reino de Deus está próximo de vós’”(Lc 10, 3-9).

 

Meditação

Leitor. Todos os batizados devem viver como discípulos missionários. “Ide, eu vos envio…” é mandato de Cristo para todos. Fui escolhido para o ministério presbiteral? Para missionário consagrado? Para a vida matrimonial, dedicando-me a formar uma família cristã? Para o laicato engajado? Converso com meus pais, procuro ajuda de um confessor, oro, medito a Palavra, peço luz ao Espírito Santo?

 Oração

Todos. Maria, que dissestes “sim” ao chamado de Deus, rogai por nós para que assumamos o plano de Deus para nossas vidas. Que assumamos o chamado, dando nosso “sim” para a missão de fazer crescer o Reino. Envolvidos pelo amor do Pai, nosso serviço missionário nos levará felicidade.

 

REZAR A QUARTA DEZENA DO SANTO TERÇO

 5ª dezena – FIDELIDADE RADICAL

 Dir. “[…] As raposas têm tocas e os pássaros do céu, ninhos, mas o Filho do homem não tem onde repousar a cabeça”. […] “Quem põe a mão no arado e olha para trás não é digno de mim”. (Lc 57-62).

Meditação

Leitor. Jesus chama batizados para entregarem-se radicalmente ao serviço do Reino. É preciso que estejam atentos. É um chamado inquietante, exigente; exige procurar o olhar de Jesus nos textos do Evangelho e no fundo do coração; exige encontrar n’Ele o sentido da vida, o desapego do mundo e do próprio eu. Exige discernimento e resposta corajosa.

 Oração

Todos. Maria, que dissestes “sim” ao chamado de Deus, rogai pelos escolhidos vida sacerdotal, missionária e diaconal. Rogai por eles para que não olhem para trás. Que os seminaristas sejam perseverantes e, inspirados pelo Espírito Santo, respondam o seu “sim”; que para sempre possam ser dignos de tão grande dom.

 

REZAR A QUINTA DEZENA DO SANTO TERÇO

Dir. Agradecendo a Maria, nossa intercessora pelas vocações, rezemos a Salve Rainha.

Todos. Salve Rainha, mãe de misericórdia…

 Oração pelas Vocações

 Dir. Senhor da vida e Pastor do Rebanho, somos tua Igreja, Povo de Deus a serviço da Vida.

Todos. Cria em nós a Consciência Vocacional, ajuda-nos a sermos corresponsáveis na Evangelização, sempre a escutar teu mandato: Ide também vós para a minha vinha!

 Dir. Dá-nos, Senhor, fiéis servidores do Reino:

Todos. Bispos, presbíteros, diáconos, irmãs, irmãos de Vida Consagrada, Vida Matrimonial, e cristãos leigos, leigas e seminaristas. Que todos respondam com alegria e disponibilidade tua convocação: Ide também vós para a minha vinha!

 

Dir. Converte, transforma o coração da tua Igreja.

Todos. Que ela seja acolhedora de todas as vocações, saiba discernir com sabedoria a diversidade de dons e carismas suscitados pelo teu Espírito Santo e esteja atenta s necessidades do teu Povo, especialmente dos pobres e excluídos, respondendo a teu apelo: Ide também vós para a minha vinha!

Hora Santa Vocacional

“Vocações, testemunho da verdade”

 Canto de invocação ao Espírito Santo: A nós descei, divina luz! (bis) Em nossas almas acendei o amor, o amor de Jesus, o amor, o amor de Jesus.

 Dirigente: Neste tempo pascal, com muita alegria, abrimos o nosso coração para rezarmos por todas as vocações. Junto com nossa Mãe Igreja, queremos trazer presente s vocações sacerdotais e religiosas. O Papa Francisco nos convida a reconhecer nas vocações um alegre testemunho da verdade, nascidas do coração de Deus e germinadas na terra boa do povo fi el, na experiência do amor fraterno. Reconhecendo que as vocações vêm de Deus e são em favor de seu povo, coloquemo-nos com gratidão diante do Senhor Jesus, presente na Santíssima Eucaristia e imploremos, com ardor, muitos e santos operários para a Sua messe na construção de uma Igreja toda ministerial.

Após essa breve monição, segue-se exposição do Santíssimo Sacramento.

Canto

 

Dir.: Graças e louvores se dêem a todo momento. (3x)

Todos: Ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento.

Dir.: Senhor Jesus, animados pela vossa ressurreição e reconhecendo que sois o Bom Pastor que dá a vida pelas suas ovelhas, nos colocamos, mais uma vez, em vossa presença e vos pedimos que não nos deixeis desamparados. Continuai, Senhor, em vossa bondade, a chamar pessoas que, a vosso exemplo, queiram conduzir o rebanho que o Pai te confiou!

Todos: Senhor Deus, queremos alcançar verdes pastagens, onde nos alegraremos na companhia dos cidadãos dos céus. Que a própria alegria dos bem-aventurados nos estimule. Que os nossos corações se voltem para vós! Que a nossa fé seja revigorada no teu amor e o nosso desejo seja direcionado para as coisas do céu.

Breve momento de silêncio para oração pessoal. Em seguida, cantar um refrão meditativo, que pode ser este ou outro semelhante.

 Canto

Adorai, adorai, adorai

O Deus supremo e criador

Adorai, adorai, adorai

O Deus supremo e criador

O Deus que fez o céu, a terra o mar,

você e eu, Adorai o Deus de amor!

O Deus que fez o céu, a terra o mar,

você e eu, Adorai o Deus de amor!

 

Dir.: O Santo Padre, em sua carta por ocasião do Dia Mundial de Oração pelas Vocações, fala-nos das vocações como dons que nascem do coração amoroso de Deus.

 

Leitor 1: Jesus afirma que «a messe é grande». Quem trabalhou para que houvesse tal resultado? A resposta é uma só: Deus. Evidentemente, o campo de que fala Jesus é a humanidade, somos nós. E a ação eficaz, que é causa de «muito fruto», deve-se graça de Deus, comunhão com Ele (cf. Jo 15, 5).

Todos: (cantando) Por onde formos também nós que brilhe a tua luz. Fala, Senhor, na nossa voz, em nossa vida. Nosso caminho então conduz, queremos ser assim. Que o pão da vida nos revigore no nosso “sim”.

 

Leitor 2: A oração, que Jesus pede Igreja, relaciona-se com o pedido de aumentar o número daqueles que estão ao serviço do seu Reino. São Paulo, que foi um destes «colaboradores de Deus», trabalhou incansavelmente pela causa do Evangelho e da Igreja. Com a consciência de quem experimentou, pessoalmente, como a vontade salvífica de Deus é imperscrutável e como a iniciativa da graça está na origem de toda a vocação, o Apóstolo recorda aos cristãos de Corinto: «Vós sois o seu [de Deus] terreno de cultivo» (1 Cor 3, 9).

Todos: (cantando) Por onde formos também nós que brilhe a tua luz. Fala, Senhor, na nossa voz, em nossa vida. Nosso caminho então conduz, queremos ser assim. Que o pão da vida nos revigore no nosso “sim”.

 Leitor 3: Do íntimo do nosso coração, brota, primeiro, a admiração por uma messe grande que só Deus pode conceder; depois, a gratidão por um amor que sempre nos precede; e, por fim, a adoração pela obra realizada por Ele, que requer a nossa livre adesão para agir com Ele e por Ele.

Todos: (cantando) Por onde formos também nós que brilhe a tua luz. Fala, Senhor, na nossa voz, em nossa vida. Nosso caminho então conduz, queremos ser assim. Que o pão da vida nos revigore no nosso “sim”.

 

Leitor 4: A vocação é um fruto que amadurece no terreno bem cultivado do amor uns aos outros que se faz serviço  recíproco, no contexto duma vida eclesial autêntica. Nenhuma vocação nasce por si, nem vive para si. A vocação brota do coração de Deus e germina na terra boa do povo fiel, na experiência do amor fraterno. Porventura não disse Jesus que «por isto é que todos conhecerão que sois meus discípulos: se vos amardes uns aos outros» (Jo 13, 35)?

Todos: (cantando) Por onde formos também nós que brilhe a tua luz. Fala, Senhor, na nossa voz, em nossa vida. Nosso caminho então conduz, queremos ser assim. Que o pão da vida nos revigore no nosso “sim”.

Dir.: Todos somos chamados a adorar Cristo no íntimo dos nossos corações (cf. 1 Ped 3, 15), para nos deixarmos alcançar pelo impulso da graça contido na semente da Palavra, que deve crescer em nós e transformar-se em serviço concreto ao próximo. Que neste momento nossos corações se abram para ouvir e seguir Jesus, e deixar-nos transformar interiormente pelas suas palavras que «são espírito e são vida» (Jo 6, 63).

De pé, nos preparemos para ouvir o Santo Evangelho!

 

O meu Espírito conduz, quem ouve a voz do Filho meu. Aleluia, Aleluia, Aleluia, Aleluia (2x)

 

Evangelho: Jo 10, 11-16

Breve momento de silêncio. Fazer uma breve homilia (se for conveniente)

  Dir.: O Santo Padre nos convida a reconhecer o forte vínculo que existe entre Deus e nós, unindo-nos a Ele de forma muito estreita e particular.

 Leitor 5: Nós somos «domínio» de Deus, não no sentido de uma posse que nos torna escravos, mas de um vínculo forte que nos une a Deus e entre nós, segundo um pacto de aliança que permanece para sempre, «porque o seu amor é eterno!».

Todos: Nenhuma vocação nasce por si, nem vive para si!

Leitor 6: Tudo provém d’Ele e é dádiva sua: o mundo, a vida, a morte, o presente, o futuro, mas – tranquiliza-nos o Apóstolo – «vós sois de Cristo e Cristo é de Deus» (1 Cor 3, 23). Aqui temos explicada a modalidade de pertença a Deus: através da relação única e pessoal com Jesus, que o Batismo nos conferiu desde o início do nosso renascimento

para a vida nova.

Todos: Nenhuma vocação nasce por si, nem vive para si!

 Leitor 7: É Cristo que nos interpela continuamente com a sua Palavra, pedindo para termos confiança n’Ele, amando-o «com todo o coração, com todo o entendimento, com todas as forças» (Mc 12, 33). Embora na pluralidade das estradas, toda a vocação exige sempre um êxodo de si mesmo para centrar a própria existência em Cristo e no seu Evangelho. Quer na vida conjugal, quer nas formas de consagração religiosa, quer ainda na vida sacerdotal, é necessário superar os modos de pensar e de agir que não estão conformes com a vontade de Deus.

Todos: Nenhuma vocação nasce por si, nem vive para si!

 

Leitor 8: Não devemos ter medo: Deus acompanha, com paixão e perícia, a obra saída das suas mãos, em cada estação da vida. Ele nunca nos abandona! Tem a peito a realização do seu projeto sobre nós, mas pretende consegui-lo contando com a nossa adesão e a nossa colaboração. Também hoje Jesus vive e caminha nas nossas realidades da vida ordinária, para se aproximar de todos, a começar pelos últimos, e nos curar das nossas enfermidades e doenças.

Todos: (cantando) Indo e vindo Trevas e Luz / Tudo é graça / Deus nos conduz

Dir.: “Quanto mais soubermos unir-nos a Jesus pela oração, a Sagrada Escritura, a Eucaristia, os Sacramentos celebrados e vividos na Igreja, pela fraternidade vivida, tanto mais há de crescer em nós a alegria de colaborar com Deus no serviço do Reino de misericórdia e verdade, de justiça e paz”. Na esperança viva de estarmos próximos ao Senhor, unamos os nossos corações ao Seu coração e manifestemos a nossa confiança em Seu pastoreio.

 

Preces

Confiantes na proteção do Bom Pastor, invoquemos a Deus, nosso Pai, que ressuscitou Jesus Cristo e o exaltou sua direita; e peçamos humildemente:

R. Protegei o vosso povo, Senhor, pela glória de Cristo!

 

• Pai santo, que pela vitória da cruz glorificastes Jesus sobre a terra, atraí para ele todas as coisas. R.

• Por vosso Filho glorificado enviai Senhor, sobre a Igreja o Espírito Santo, para que ela seja sinal de unidade para todo o gênero humano. R.

• Conservai na fé do seu batismo a vossa família, que fizestes renascer pela água e pelo Espírito Santo, para que alcance a vida eterna. R.

• Por vosso Filho glorificado, dai alegria aos infelizes, libertai os prisioneiros, curai os doentes, e estendei humanidade inteira os benefícios da vossa redenção. R.

• Disponhamos, pois, o nosso coração para que seja «boa terra», a fim de ouvir, acolher e viver a Palavra e, assim, dar fruto. R.

• Aos nossos irmãos e irmãs falecidos, que receberam na terra o Corpo e o Sangue de Cristo, dai-lhes a glória da ressurreição no último dia. R.

Dir.: Lembrai-vos de nós Senhor, quando vierdes de novo em Vossa glória e ensina-nos a dizer: Pai Nosso…

Benção do Santíssimo Sacramento.

Conclusão da Hora Santa:

 

Tão sublime Sacramento, adoremos neste altar,

Pois o Antigo Testamento deu ao Novo seu lugar.

Venha a Fé, por suplemento os sentidos completar.

Ao eterno Pai cantemos e a Jesus, o Salvador.

Ao Espírito exaltemos na Trindade, Eterno Amor.

Ao Deus Uno, e Trino demos a alegria do louvor.

Amém, Amém.

 

Dir.: Que o Senhor todo poderoso nos abençoe, nos livre de todo mal e nos conduza a vida eterna. Amém.

Depois que Santíssimo Sacramento for recolhido ao sacrário, rezar a seguinte oração:

Senhor da messe e pastor do rebanho faz ressoar em nossos ouvidos teu forte e suave convite: “Vem e segue-me”. Derrama sobre nós o teu Espírito, que ele nos dê sabedoria para ver o caminho e generosidade para seguir tua voz. Senhor, que a messe não se perca por falta de operários, desperta nossas comunidades para a missão, ensina nossa vida a ser serviço, fortalece os que querem dedicar-se ao Reino na vida consagrada e religiosa. Senhor, que o rebanho não pereça por falta de pastores. Sustenta a fidelidade de nossos bispos, padres, diáconos e ministros. Dá perseverança a nossos seminaristas. Desperta o coração de nossos jovens para o ministério pastoral em tua Igreja. Senhor da messe e pastor do rebanho chama-nos para o serviço de teu povo. Maria, Mãe da Igreja, modelo dos servidores do Evangelho, ajuda-nos a responder o SIM. Amém. Depois dessa oração, saudar a Maria com um canto mariano apropriado para o momento.

 

Dir.: Vamos em paz e que o Senhor nos acompanhe.

Todos: Graças a Deus!

 

Página 3 de 1412345...10...Última »